André Pereira @ 00:00

Ter, 05/10/10

"Teia. O labirinto. O emaranhado. As linhas que se cruzam e entrecruzam em reflexo desconexo da pessoa. Dos Homens. Energia, reflexão, fúria, harmonia e caos. Alegria. O som moldado às palavras. A música ao tempo do verbo. (...)  Usam o som em função das palavras. Inevitavelmente, o “som rock” mostra-se por vezes escasso para responder às inquietações da banda na hora de comunicar. Resultam numa fusão de múltiplas sonoridades que convergem num rock talhado, e retalhado, por uma parafernália de influências oriundas de toda a parte." no myspace.



Bandas:

“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” Arthur Schopenhauer
Pesquisar
 
Arquivo
Bandas

todas as tags