Gualter Ego @ 00:00

Sex, 08/10/10

Os Feromona, banda lisboeta, lançaram o seu segundo álbum, "Desoliúde", em Maio passado. Se compararmos este álbum com o anterior, "Uma Vida a Direito", percebemos que este "Desoliúde" está mais grunge, mais ruidoso e barulhento, com a voz rouca e os feedbacks dos amplificadores como marca de água do álbum. As letras falam, já ao bom jeito "feromoniano", inevitavelmente, das mulheres, da carne e do amor, sempre num tom irónico e cínico. Há espaço para alguma nostalgia em "A Courtney Love" e, em "Alfama", percebemos que também se pode fazer rock do bom, o melhor que se faz neste momento no nosso país, num sinuoso bairro lisboeta. Se o álbum anterior era mais radio frienldy, neste "Desoliúde" os Feromona não se deixam intimidar e mostram todo o seu poder. Com Diego Armés na voz e na guitarra, Marco Armés na bateria, Bernardo Barata no baixo e, como nova "aquisição", João Gil nas teclas e na guitarra, os Feromona estão em rota ascendente, embora seja nítido que a humildade e o espírito underground prevalecem, apesar de tudo - o que se denota do próprio título do mais recente álbum - no panorama musical português e, sinceramente, merecem. Chega-nos, agora, o teledisco do primeiro single desse álbum, "Selvagem Tosco".

Bom fim-de-semana!

Bandas:


Gualter Ego @ 00:19

Sex, 08/10/10

 

Sinceramente, eu não sabia o que esperar deste álbum, quando me deram a notícia de que estava para sair.
Fiquei contente com o som mais pesado, mas tenho de concordar contigo em que eles ainda têm mais para dar. E, sinceramente, se não tivessem, era de preocupar. Talvez pelo álbum ser heterogéneo, e bastante informal, algo me convence que isto não é o seu apogeu.

Obrigado pelas boas vindas, boa noite.

“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” Arthur Schopenhauer
Pesquisar
 
Arquivo
Bandas

todas as tags