Tomás Esteves @ 00:00

Sab, 16/04/11

Música dedicada à mui nobre e sempre leal cidade de Lisboa

 

 

Que outra cidade, levantada sobre o mar
A beira-rio acabou por se elevar
Entre dois braços de água 
Um de sal outro de nada 
Agua doce água salgada 
Aguas que abraçam Lisboa 
É em Lisboa que o Tejo Chega ao mar
É em Lisboa que o mar azul recebe o rio
É essa brisa que no faz 
Promessas de viagem 
Brisa fresca que reclama 
Nas nossas almas ausentes 
Saudade, cidade 
Do sal do mar 
Moro em Lisboa 
E entrei, pequei 
Saudade, cidade 
Do sal do mar 
Moro em Lisboa 
E entrei, peguei
Moro em Lisboa 
Entrei, pequei...


Bandas:

Antonio Carrilho Farias @ 16:17

Sab, 16/04/11

 

Sou brasileiro e apaixonado por Portugal. Conheci a linda Lisboa, quando fui estudar na Universidad Extremadura, na Espanha, em 1999, e fiquei absolutamente encantado. Conhecer este verdadeiro poema, um hino, de sensibilidade aguçada do conjunto MADREDEUS, com apologia a Lisboa, é, no mínimo, um passeio que me leva a saudades dos bons momentos que por aí vivi. Não conhecia essa música e letra, mas adoro a composição “Lisboa Antiga”. Vou colocar este blog na minha lista de visitas. Aliás, no meu blog, com foco em gestão, organização e mundo do trabalho, Portugal teve o segundo lugar em visualização (os Estados Unidos estão com o primeiro) e fiquei muito feliz.

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” Arthur Schopenhauer
Pesquisar
 
Arquivo
Bandas

todas as tags

subscrever feeds