Pedro Pereira @ 00:00

Qui, 14/01/10

Quando o meu amor embarcou nesse cargueiro
Era tal o nevoeiro
Tantos lenços brancos acenando no cais
Outros tantos mitigando os ais

Quando o meu amor já longe um beijo me mandou
Meu coração vacilou
Foi como se toda a minha alegria
Embarcasse nesse dia

E eu nunca percebi
Por que é que a vida me deixou na mão
De tantas mulheres que há por aí
Arranjei uma com sentido de missão

Ela foi pra guerra
Diz que vai lutar por um mundo melhor
Ela foi pra guerra
E deixou-me aqui a combater pelo nosso amor

Todo o santo dia parto para a guerra
Vou armado até aos dentes
É como se fosse um inferno na terra
De maçãs e serpentes

Ela lá do outro lado do mundo
Às vezes manda um aerograma
Salvar o mundo não custa tanto
Custa é não ter ninguém na cama

 



“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” Arthur Schopenhauer
Pesquisar
 
Arquivo
Bandas

todas as tags