Tomás Esteves @ 00:00

Sab, 04/12/10

 

Ter na mão , e perder .
Ser maior , sem sentido para o ser .
Da ascensão à grande queda , reza o minuto que passou .
Para injectar a dor que prende no olhar
Aquela imagem que marcou
E relembrar aquilo que foi
O bom , o mau , o resto que ficou .

 

Na pobreza , a tristeza é demais .
A beleza desse sonho tremeu e não voltou .

 

Ver cair , e sorrir

Abraçar , a liberdade de fingir .
Imaginar , o que fazer
Pintar um quadro sem saber
Parábola real aquilo que não é
A face oculta vem à flor
E relembrar aquilo que foi
O bom , o mau , o resto que ficou .

 

Na pobreza , a tristeza é demais .
A beleza desse sonho tremeu e não voltou .


Bandas:

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” Arthur Schopenhauer
Pesquisar
 
Arquivo
Bandas

todas as tags

subscrever feeds