Pedro Zambujo @ 00:00

Seg, 25/10/10

Não creio que haja uma música que saiba tão bem ouvir numa tarde de Outono, quando os casacos arrancados dos guarda-vestidos ainda cheiram a naftalina, quando o sol clareia as paredes e aquece tanto como as brasas mortas de uma fogueira, quando os assadores de castanhas eneblinam o ar e invadem as narinas com o seu odor a queimado. E as palavras e os acordes dos Kings of Convenience a esmagarem a mais inabalável resistência à nostalgia.

 



“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” Arthur Schopenhauer
Pesquisar
 
Arquivo
Bandas

todas as tags